ANALÓGICO X DIGITAL !

Esse é um tema que causa muita discussão e as vezes polêmica 😅 Tenho visto muitos entusiastas (analógicos e digitais) batendo muita boca sobre isso. Mas a verdade é que OS DOIS FORMATOS tem seus prós e contras (como tudo na vida, né?).

Acho relevante analisarmos tudo de forma bem profissional, por exemplo: hoje em dia não precisa mais de equipamentos caros para fazer uma boa produção.
O último disco que mixei (Mastermind Unlimited) foi só gravado em linha, numa interface da Behringer, e mixado com plug-ins do Cubase.

Mas também não dá pra negar que equipamentos analógicos, especialmente na gravação, podem dar um caráter muito diferente nas faixas.

Por isso eu gosto de usar equipamentos analógicos, somente durante a gravação, e se a verba do projeto permitir (vale lembrar que esse é um serviço com custo um pouco mais elevado e isso é um fator muito relevante a ser considerado).
Neste caso alugo um estúdio que possui os equipamentos que preciso e faço a gravação lá. Ou melhor ainda 🤗 gravo em linha e depois passo para um estúdio que faz re-amping.

Durante a mix / master fico 100% ‘in the box’. Plug-ins e DAWs hoje tem uma qualidade sonora tão alta que (para mim) usar equipamentos analógicos externos durante mix ou master não vale mais a pena.

Posted in Uncategorized and tagged , , , , , , , .