5 erros que deve evitar na compressão multibanda

Compressão multibanda é uma ferramenta incrível. Você consegue moldar áudio de maneiras que equalizadores ou compressores convencionais não oferecem. Porém, como são ferramentas mais complexas, há algumas precauções que deve tomar quando você as utiliza.

Nesse post, vou explicar 5 erros comuns que você deve evitar quando trabalha com compressão multibanda.
I) Usar demais compressão multibanda

Compressores multibanda são ferramentas muito potentes. Por isso a tentação de colocá-los em cada mix que estamos fazendo é grande. Mas se utilizamos essa ferramenta demais, complicamos a mix, e os resultados podem ser imprevisíveis.

II) Usar compressão multibanda quando um EQ ou compressor simples pode ter resolvido o problema

Compressores multibanda são equipamentos muito complexos. Na minha opinião, sempre deveríamos tentar criar uma boa mix primeiramente com EQ e compressão convencional. Isso é mais rápido (pois temos menos parâmetros para mexer) e também traz resultados mais consistentes. Se, depois de aplicar equalização e compressão, você ainda pensa que há algo na distribuição de frequências e dinâmica que precisa ser resolvido, utilize compressores multibanda.

III) Exagerar com os parâmetros

Se a gente usa compressão multibanda com parâmetros exagerados (taxa alta, threshold baixo), a chance que o compressor introduz algo não desejável na mix é grande. Para evitar, tente trabalhar com parâmetros mais conservadores no início e depois avalie se seu áudio precisa de um tratamento mais radical.

IV) Comprimir as bandas com parâmetros completamente diferentes

Usar taxas, thresholds e tempos de attack e release muito diferentes para cada banda parece um ótimo jeito para moldar o som do jeito que você quer. Mas geralmente é aconselhável configurar todas as bandas iguais no início. Depois, abaixe o threshold igualmente até as bandas começam a trabalhar. Finalmente avalie se alguma banda ou outra precisa de parâmetros diferentes. Assim, você garante que o compressor consegue trabalhar com mais consistência.

V) Usar bandas demais

Existem compressores multibanda que oferecem bastante bandas para trabalhar (pense no Waves C6). O primeiro instinto pode ser usar todas, para ter controle total. Mais aconselhável é decidir quais partes das frequências realmente necessitam de compressão diferente, e dividir a faixa de frequências de acordo com isso. Ou seja, se você só precisa tratar as agudas um pouco diferente do que as graves, utilize somente duas bandas.

É isso por hoje, gostou da dica?

Que tal se inscrever na minha newsletter?

Se gostou da dica e quer receber dicas exclusivas e notícias do mundo de áudio semanalmente por email, inscreva-se no formulário abaixo.

É gratuito e você ganha um guia com dicas de mixagem como presente de boas vindas!

E se quiser ler mais sobre compressão no meu blog, escrevi posts sobre compressão convencional e compressão paralela

Forte abraço, e até a próxima!

Posted in Compressão, Mixagem and tagged , , .